Adolescente de 16 anos desapareceu há quase duas semanas na região de Picos, Sul do Piauí. A mãe suspeita que a filha tenha sido sequestrada pela segunda vez pelo mesmo homem, que seria apaixonado pela garota. No primeiro episódio, a jovem foi encontrada abandonada em uma casa e sem comida.

A denúncia foi feita por dona Maria das Dores Ribeiro, mãe de Antônia Taluany Ribeiro de Barros, 16 anos. As duas trabalhavam juntas na realização de uma festa no povoado Queimada da Ema, zona Rural de Santana do Piauí, no dia 14 de outubro, quando a jovem desapareceu.

“Esse cara apareceu na festa e ela foi apavorada até mim”, disse ao Cidadeverde.com, sobre o suspeito que já levara sua filha em abril. A mãe teve de atender uma pessoa no evento e quando voltou já era tarde. “Foi questão de 10 minutos que eu fui na bilheteria e quando voltei não encontrei mais ela”.

Maria das Dores decidiu procurar a Polícia Civil somente nesta quarta-feira (25). Dessa vez, a mãe procurava a filha por conta própria e contratou um detetive particular, mas não teve pistas do paradeiro da garota até agora. Desesperada, procurou a imprensa.

Antônia Taluany tinha 15 anos quando sumiu pela primeira vez, no dia 15 de abril deste ano. Segundo a mãe, a jovem foi achada dias depois em uma casa abandonada no município de Itainópolis, com hematomas e há três dias sem comer. O suspeito sequer teria sido preso. “Por esse motivo, dessa vez eu não fui primeiro na polícia. Eu fiquei investigando por minha conta”.

Em junho, o Ministério Público instaurou procedimento para apurar o caso, tendo em conta a queixa da mãe de Taluany em relação ao desaparecimento da filha e o trabalho da polícia.

Até esta tarde, dona Maria das Dores não tinha formalizado a nova denúncia na Polícia Civil.

A única pista que dona Maria das Dores possui é uma mensagem enviada pelo suspeito para uma amiga da jovem, confirmando que ele estava com Taluany.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorCNBB pede povo na rua contra a corrupção
Próximo artigoCampanha arrecada R$ 60 mil para comprar equipamento para o Imip
Paulo Gonçalves Arraes, nasceu em Araripina-PE em 1969, formado em Ciências com habilitação em Biologia pela FAFOPA, com cursos de Instrutor de Trânsito e Diretor de CFC (Auto Escola) pela UPE/Detran-PE, Vereador 1999/2000 (PSB) e 2001/2014 (PPS), Assessoria Política em campanhas eleitorais na Região do Araripe e em 2009 representou Pernambuco no Movimento pela Recomposição das Câmaras de Vereadores no Congresso Nacional em Brasília.