Denise Rocha, que ficou conhecida como ‘Furacão da CPI’, revelou que ainda tem traumas do vazamento do vídeo de sexo que a fez ficar conhecida.

A ex-participante de ‘A Fazenda’ disse que até hoje não manda nudes. ‘Posso namorar dez anos que não mando”, afirmou.

Sobre ter participado do reality show da Record, a advogada foi bem direta: “Não gosto de falar na ‘Fazenda’ porque é muito complicado ficar num reality trancada. Estou muito bem aqui fora e as edições são bem puxadas. Depois que você sai, você começa a fazer outro tipo de trabalho, pode ajudar bastante gente, mas também pode prejudicar”.

Denise também ressaltou sobre o preconceito por ser ‘marombada’ e advogada ao mesmo tempo: “As pessoas pensam que advogada não pode malhar, tirar foto de short, mas pode fazer tudo. A mulher pode ser bonita e inteligente. Falam muito isso que não tem mais preconceito, mas existe sim. Volta e meia a gente escuta. Estou voltando, mas não vou misturar uma coisa com a outra. Uma coisa é o trabalho de modelo, de foto e outra coisa é a advocacia”.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPeru pode ficar fora da Copa de 2018; Itália e Chile querem a vaga
Próximo artigoJovem que alertava blitzen em redes sociais é preso pela PRF
Paulo Gonçalves Arraes, nasceu em Araripina-PE em 1969, formado em Ciências com habilitação em Biologia pela FAFOPA, com cursos de Instrutor de Trânsito e Diretor de CFC (Auto Escola) pela UPE/Detran-PE, Vereador 1999/2000 (PSB) e 2001/2014 (PPS), Assessoria Política em campanhas eleitorais na Região do Araripe e em 2009 representou Pernambuco no Movimento pela Recomposição das Câmaras de Vereadores no Congresso Nacional em Brasília.