O presidente Michel Temer reiterou que espera que a reforma da Previdência seja aprovada em fevereiro e voltou a afirmar que não será candidato à Presidência em 2018. Ele foi um dos entrevistados no programa de estreia do apresentador Amaury Jr. na Band, na madrugada deste domingo, 28.

A conversa foi gravada no Palácio da Alvorada, em Brasília, e manteve o tom ameno e sem grandes provocações. Ao ser perguntado, genericamente, sobre a Lava Jato, o presidente disse que a operação está cumprindo seu papel regularmente e que todas as instituições funcionam “com tranquilidade”.

A entrevista faz parte de uma ação do Planalto para divulgar e tentar popularizar a reforma da Previdência. Neste domingo, o presidente será entrevistado pelo apresentador e dono do SBT, Silvio Santos. Na segunda-feira, 29, estará no programa do Ratinho, também no SBT.

Em clima descompromissado, Temer disse que seu prato preferido é arroz, feijão, batata, ovo e bife e que, “embora não seja de beber”, gosta de caipirosca. Também contou como conheceu a primeira-dama, Marcela Temer, e disse ser “apaixonado, mas não ciumento”.

Sem entrar em detalhes, o presidente disse que está bem de saúde e que tem feito caminhadas regularmente. Temer mostrou ainda preocupação com as chamadas “fake news” e contou ao apresentador já ter sido vítima desse tipo de ação virtual. Como exemplo, citou uma tese de que seria satanista. Segundo o presidente, essa notícia teria sido espalhada durante uma campanha eleitoral.

Ao ser perguntado sobre uma gafe que tenha cometido, Temer lembrou que, em visita à Noruega, declarou que teria uma reunião com o rei da Suécia. O apresentador Amaury Jr., por sua vez, sugeriu ao presidente uma festa black-tie nos jardins do Palácio da Alvorada.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorUrgente: Lula é condenado por unanimidade, assista vídeos
Próximo artigoBem de família pode ficar indisponível em ação de improbidade, diz STJ
Paulo Gonçalves Arraes, nasceu em Araripina-PE em 1969, formado em Ciências com habilitação em Biologia pela FAFOPA, com cursos de Instrutor de Trânsito e Diretor de CFC (Auto Escola) pela UPE/Detran-PE, Vereador 1999/2000 (PSB) e 2001/2014 (PPS), Assessoria Política em campanhas eleitorais na Região do Araripe e em 2009 representou Pernambuco no Movimento pela Recomposição das Câmaras de Vereadores no Congresso Nacional em Brasília.