Líder da oposição no Senado, Humberto Costa (PT-PE), condenou o que chamou de “desmonte total do Estado” comandado pelo presidente Michel Temer para, afirma, se manter no cargo e escapar da denúncia da Procuradoria-Geral da República por organização criminosa e obstrução de Justiça.

Citando cálculos que estão sendo feitos pela imprensa, Humberto afirma que a estratégia do presidente para, “literalmente, comprar o apoio de parlamentares com dinheiro público”, já custou R$ 12 bilhões aos brasileiros. “Ele está vendendo o país a preço de banana”, dispara.

Ele classificou como “crime de lesa-pátria” a realização de dois leilões, previstos para esta semana, que autorizam a exploração da imensa reserva de petróleo armazenada no pré-sal a empresas estrangeiras.

“Esse gângster que ocupa a Presidência e opera a todo vapor dia e noite vai destruir, agora, com a exclusividade da Petrobras. Vamos entregar o pré-sal absolutamente pronto para que empresas internacionais cheguem aqui simplesmente para instalar suas sondas e retirar petróleo de excepcional qualidade com o qual farão fortunas bilionárias nas nossas costas”, afirmou.

Para ele, o Brasil gastou milhões de dólares para procurar e identificar um tesouro e, quando finalmente encontrado, será entregue a terceiros de mãos beijadas. Um único poço é capaz de produzir 40 mil barris de petróleo por dia. O mesmo volume só é conseguido no pós-sal se vários campos forem reunidos.

“É absolutamente inaceitável. Os nossos governos investiram pesadamente, durante 10 anos, para viabilizar a exploração dos quase 80 bilhões de barris de petróleo já extraídos do pré-sal. Foi dinheiro público empregado em pesquisa, aperfeiçoamento e expertise da Petrobras”, ressaltou.

COMPARTILHAR
Artigo anterior“O consumo de refrigerantes aumenta o risco de diversas doenças”, diz especialista
Próximo artigoHomem atira contra duas pessoas em Ouricuri
Paulo Gonçalves Arraes, nasceu em Araripina-PE em 1969, formado em Ciências com habilitação em Biologia pela FAFOPA, com cursos de Instrutor de Trânsito e Diretor de CFC (Auto Escola) pela UPE/Detran-PE, Vereador 1999/2000 (PSB) e 2001/2014 (PPS), Assessoria Política em campanhas eleitorais na Região do Araripe e em 2009 representou Pernambuco no Movimento pela Recomposição das Câmaras de Vereadores no Congresso Nacional em Brasília.