Um incêndio consome desde a tarde de sábado (21) o Parque Nacional Serra da Capivara, no Sul do Piauí. A Fundação Museu do Homem Americano (Fumdham) inclusive pediu apoio de brigadistas, guarda-parques e ex-brigadistas para debelar as chamas. O Corpo de Bombeiros encaminhou duas viaturas para a região e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) informou que há apoio de outros estados para o combate às chamas.

Na tarde de domingo a Fundham divulgou comunicado afirmando que precisa de ajuda para combater as chamas. “A FUMDHAM (Fundação Museu do Homem Americano) pede o comparecimento dos guarda-parques, bem como dos brigadistas e ex brigadistas para auxiliarem no combate ao incêndio que já se aproxima do Baixão das Andorinhas! A situação é muito séria! Precisamos salvar o Parque Nacional Serra da Capivara!”, diz a mensagem.

A coordenadora regional do ICMBio no Piauí, Ana Célia Coelho, explicou que o organismo está tomando as providências necessárias e que não há uma estimativa da área que pode ter queimado. “As equipes estão no trabalho e aí sim vamos poder fornecer um relatório. O foco do incêndio é localizado e não esperamos que seja uma área grande”, comentou Ana Célia acrescentando que o período conta com muitos focos de incêndio e que outros parques nacionais também tem sofrido com o fogo.

Ela relatou ainda que o combate às chamas está sob a responsabilidade de brigadistas do instituto, 30 ao todo, e o apoio do governo do estado. “A abordagem é por terra e tem uma estratégia de combate com o momento certo de parar”, contou Ana Célia dizendo ainda que houve um primeiro combate até às 3 da manhã deste domingo. O combate às chamas foi suspenso ainda por outros momentos pela intensidade das chamas. “A equipe está acompanhando bem de perto e mandamos buscar ajuda com a equipe de brigada da Serra das Confusões” afirmou.

Segundo Cabo Elvis, do Corpo de Bombeiros, duas viaturas e 16 homens estão colaborando no combate ao fogo. “Há duas viaturas nossas indo até lá para colaborar no combate. Conforme a demanda pode haver a destinação de mais homens e equipamentos”, ressaltou. Por G1

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAssociações recebem capacitações em Araripina
Próximo artigoVotação da denúncia contra Temer deve dominar debates desta semana na Câmara
Paulo Gonçalves Arraes, nasceu em Araripina-PE em 1969, formado em Ciências com habilitação em Biologia pela FAFOPA, com cursos de Instrutor de Trânsito e Diretor de CFC (Auto Escola) pela UPE/Detran-PE, Vereador 1999/2000 (PSB) e 2001/2014 (PPS), Assessoria Política em campanhas eleitorais na Região do Araripe e em 2009 representou Pernambuco no Movimento pela Recomposição das Câmaras de Vereadores no Congresso Nacional em Brasília.