Policiais militares lotados no município de Cabrobó, no Sertão do Estado, são investigados pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE). Eles são suspeitos de subtrair mais de R$ 45 mil que seriam pagos em diárias durante a Operação Reflorestar, voltada ao combate ao tráfico de drogas e erradicação de plantação de maconha.

Um inquérito civil público foi instaurado, em abril de 2014, para apurar “a responsabilidade de atos normativos de vários policiais militares”. E agora prorrogado devido a necessidade de prosseguir nas investigações, em razão de não estar concluído até o momento.

A Promotoria de Cabrobó pede a Policia Militar de Pernambuco para informar se houve instauração de Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar eventual conduta na esfera criminal e, em caso positivo, informar as diligências elencadas e conclusão do procedimento.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorAgricultor é atropelado e morre em Ipubi (PE)
Próximo artigo“Abaixo a magrofobia”: Luciana Gimenez posa de calcinha e sutiã
Paulo Gonçalves Arraes, nasceu em Araripina-PE em 1969, formado em Ciências com habilitação em Biologia pela FAFOPA, com cursos de Instrutor de Trânsito e Diretor de CFC (Auto Escola) pela UPE/Detran-PE, Vereador 1999/2000 (PSB) e 2001/2014 (PPS), Assessoria Política em campanhas eleitorais na Região do Araripe e em 2009 representou Pernambuco no Movimento pela Recomposição das Câmaras de Vereadores no Congresso Nacional em Brasília.