A madrugada deste sábado (03/02) foi de terror na cidade de Cocal, a 268 km ao Norte de Teresina. Um grupo fortemente armado explodiu três agências bancárias de forma simultânea. Durante a ação, várias pessoas foram feitas reféns e obrigadas a montar um cordão humano em frente aos bancos para evitar a aproximação de policiais.

A ação, que contou com mais de quinze criminosos, ocorreu por volta das 02 horas, quando a primeira das três explosões foi ouvida por moradores. Os caixas eletrônicos e o cofre da Caixa Econômica Federal foram explodidos e o dinheiro roubado. O prédio ficou parcialmente destruído. Um caixa eletrônico da agência do Bradesco e o cofre dos Correios também foram arrebentados, só que nestes, os assaltantes utilizaram pés de cabras e marretas. Ainda não se sabe o valor levado pelo bando.

Fortemente armados com fuzis e pistolas, os criminosos obrigaram feirantes e cidadãos que passavam pelos locais a montarem uma espécie de cordão humano enquanto eles agiam. Não houve confronto entre a polícia e os bandidos. Os reféns foram liberados logo em seguida. Ninguém saiu ferido.

De acordo com testemunhas, pelo menos três carros e uma motocicleta foram usados nos assaltos. Dois automóveis modelo Corolla e em uma picape Ranger e uma motocicleta de modelo não identificado. Após os roubos, o bando fugiu tomando rumo ignorado.

Uma equipe da Polícia Militar, comandada pelo Cap. Ronald, está preservando as agências roubadas até a chegada da pericia, enquanto uma guarnição da Força Tática, sob o comando do Tenente Madson, está em diligência no intuito de capturar os acusados.

Por Josely Carvalho

COMPARTILHAR
Artigo anteriorPapa reconhece milagre de madre italiana no Brasil
Próximo artigoModelo serra-talhadense é finalista de concurso na Bélgica
Paulo Gonçalves Arraes, nasceu em Araripina-PE em 1969, formado em Ciências com habilitação em Biologia pela FAFOPA, com cursos de Instrutor de Trânsito e Diretor de CFC (Auto Escola) pela UPE/Detran-PE, Vereador 1999/2000 (PSB) e 2001/2014 (PPS), Assessoria Política em campanhas eleitorais na Região do Araripe e em 2009 representou Pernambuco no Movimento pela Recomposição das Câmaras de Vereadores no Congresso Nacional em Brasília.