Na época, técnicos do Ministério da Saúde fizeram investigações

Secretaria de Estado da Saúde aguarda resultado de exame laboratorial acerca de um óbito registrado em Teresina, em janeiro de 2017, com suspeita de Febre do Nilo Ocidental. Nesta quinta-feira (15), o diretor de vigilância e atenção à saúde da Secretaria, Herlon Guimarães, informou que há mais 9 casos de pacientes suspeitos de terem contraído a doença.

Todo o material colhido de pacientes que apresentaram sintomas da Febre do Nilo foram enviados ao laboratório de referência Evandro Chagas, localizado em Belém, no Pará. Não há prazo para resultado.

“Além do Piauí, eles atendem mais 15 estados, então não há prazo. Contudo, já tomamos providências em três vertentes, que é a captura de mosquitos, coleta de material biológico de aves e cavalos, que são alguns dos hospedeiros do vírus e o cuidado junto à população por nossos agentes, no entorno da residência daqueles pacientes suspeitos”, informou.

O paciente que morreu com suspeita da doença criava galinhas – principal hospedeiro do vírus da Febre do Nilo. Segundo Herlon Guimarães, ele era morador do bairro Dirceu, Zona Sudeste de Teresina.

De acordo com a Sesapi, a doença é de notificação compulsória imediata (em até 24h) em todo o território nacional, desde 2006. Em 2014, o Piauí foi o primeiro estado do país a apresentar um óbito confirmado em decorrência da doença. A vítima era um agricultor morador da cidade de Aroeiras do Itaim, no Sul do Piauí.

Sintomas

A Febre do Nilo manifesta-se na forma de encefalite, paralisia flácida aguda ou meningite asséptica, podendo levar à morte em 10% dos casos ou deixar sequelas neurológicas em significativa proporção dos sobreviventes.

Por Maria Romero e Catarina Costa, G1 PI Foto: Reprodução/TV Clube

COMPARTILHAR
Artigo anteriorNúmero de assassinatos em PE aumenta 44,4%
Próximo artigoPernambucana faz cordel para defender o forró no São João
Paulo Gonçalves Arraes, nasceu em Araripina-PE em 1969, formado em Ciências com habilitação em Biologia pela FAFOPA, com cursos de Instrutor de Trânsito e Diretor de CFC (Auto Escola) pela UPE/Detran-PE, Vereador 1999/2000 (PSB) e 2001/2014 (PPS), Assessoria Política em campanhas eleitorais na Região do Araripe e em 2009 representou Pernambuco no Movimento pela Recomposição das Câmaras de Vereadores no Congresso Nacional em Brasília.